sábado, 9 de outubro de 2010

A 1º vez na escola


do Afonso

Já saberia que a coisa nunca seria tão floreada como do Rafael.
Porque sim... fazemos comparações.
Mas eu, sou eu, que sou mãe, agora professores a comparar? hum...
Eu avisei na 1ª reunião de pais que o Afonso em nada era parecida (já nem digo igual) ao irmão.

Na 3ª semana de aulas, fui chamada para falar com a professora.
Confesso que julguei que seria para todos os pais... nem imaginam a minha cara quando de manhã percebo pela conversa de uma coleguinha do Afonso, que apenas os pais dos meninos que se portam mal é que foram chamados pela professora... ía-me dando um xelique.

A coisa que mais abomino é a falta de educação, em especial com adulto, isso sim é algo que me tira do sério. Talvez aqui impere a educação militarista que tive, mas não suporto faltas de educação.
Mesmo conhecendo este meu filho, nunca se sabe o que ele poderá beber dos outros, por isso, fui de mente aberta.

Efectivamente o problema não era esse, era mesmo o que eu sempre soube... falta de concentração e pouca vontade de trabalhar.
PREGUIÇOSO, é o adjectivo correcto.

Ao fim da 4ª semana já tinha recado na caderneta, a dizer que o Afonso esteve até ao meio dia para escrever a data e o nome dele completo.
Nesse dia estive com ele a fazer TPC até ás 21h45, e atenção que até chegámos cedo a casa (18h20).

Já há 6 anos atrás, eu soube que já não começam com o a e i o u, e sim pela foma como escrevem, isso já nem me assusta, o que acho mesmo estranho é o facto de que com 4 semanas de aulas, os miudos estejam a escrever o nome todo deles, o nome do pai e da mãe, completos e manuscritos.
Que normalidade é esta se eles nem sabem o que estão a escrever, acabam por não captar a junção das letras, e da sua sonoridade juntos... enfim, apenas um aparte...

Ao fim deste 1º mês de aulas, já noto maior rapidez do Afonso a fazer os trabalhos, noto que ele fixa imensas coisas que a professora diz durante as aulas, e aqui mais do que o irmão na idade dele e era mais velho.
Não me arrependo de não ter dado ouvidos á educadora que o achava imaturo para o 1º ano. Não acredito que retê-lo o mudasse, acredito que mudá-lo passa por lhe mostrar que deve ter responsabilidades, que tem que crescer.
Se me dá mais trabalho? sim dá!
Mas continuo a achar que sobrecarregamos demais o Afonso, ele é mais vivo, mais extrovertido e mais destemido do que o irmão, mas no 1º ano de aulas eu também me lembro de gritar com o Rafael quando o ajudava nos TPCs (coisa que me marcou demasiado e que me custa voltar a repetir este comportamento, na altura o Afonso era um recém nascido que chorava 20 horas por dia...).

O Afonso como aluno requer mais mão firme, mais dedicação, maior estímulo.
Mas eu hoje estou mais madura, com mais experiência e maior paciência, para educar este meu filho tão cheio de vida e de vontade de consumir cada minuto como se fosse o último.
Requer de mim um maior controlo.

Crescer custa.

3 comentários:

Rita disse...

Todos são diferentes, cada um com o seu ritmo, com as suas particulariedades.

Cabe-nos respeitar isso e ajudá-los nesta grande aventura que está a começar.

Beijinhos

VeraB disse...

Olá Diana, à quanto tempo;).
Sabes, este teu post poderia muito bem ter sido escrito por mim, à 1 ano atrás, apenas substituindo os nomes, Rafael por Débora e Afonso por Gonçalo. Passei por isso com o Gonçalo (Embora felizmente a professora dele tenha optado pelo método antigo, a, e, i, o, u, Ão, Ei, Ui, etc:))Mas a preguiça, a falta de vontade de escrever e de ler, até o simples facto de ter que ir para a escola era difícil e também eu, fui chamada à escola, várias vezes. Foi uma luta conjunta, até porque ele mudou de escola, de colegas e de professores após o 1º ano lectivo. Mas, com esforço tudo se resolveu pelo melhor, mas confesso que não foi fácil, para mim, ele só agora deveria estar a ir para o 1º ano, e não para o 2º. Agora com 7 anos está a ficar mais maduro e mais responsável, e tem-se surpreendido pela positiva. Tudo isto para te dizer que acredito que o Rafael deve estar "igual" mas que logo logo vais atinar, vais ver. Ainda mais contigo como mãe:).
Beijinhos grandes para vocês.

Vera Raquel disse...

olá

a Mariana tb entrou este ano começou no i depois u agora a e a seguir vem o o, também não percebo mas pronto.
quanto aos nomes só aprendeu ainda o 1º e ultimo dela em manuscrito doa pais ainda não.

é uma mudança radical para eles e temos de os apoior e muito, vais ver que o Afonso vai encarrilhar na coisa e que tudo vai correr bem.

jcas