terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Lucidez surreal sentida


Não acredito...
Na minha idade, nem na idade dele.

Não compreendo...
Como me sinto igual, como o vejo tão meu.

Não considero...
Que onze anos possam já ter passado.

Como é isso possível se eu me vejo tão miúda... apenas caio em mim quando olho para ele e o vejo tão crescido.

Sou obrigada a fazer contas, a ver que cada vez mais ele será mãe-ó-independente, irá construir os sonhos dele, terá os seu próprios obstáculos e fará a sua própria vida, a sua própria família...

Tal qual como eu fiz................................ ontem!
É isto que sinto, a leveza do passar do tempo, que teima em caminhar na vida dos meus filhos de uma forma inaudível e imperceptível, que me desorienta o ego e que mortifica a essência do meu viver...
Sinto que acordei adulta, completamente estremunhada.
Sou sacudida por lembranças do outrora meu bebé, para crer que aquele ser quase do meu tamanho, com pensamentos seus, ideias suas e a iniciar as suas justificações, é realmente meu filho.
Noto nele tudo o que lhe ensinei.
Encaixei-lhe o melhor de mim e o melhor que aprendi e ouvi.
Ele reformulou e tornou-se ainda melhor, com virtudes incomensuráveis, personalidade própria e sentido de humor e de responsabilidade. Simplesmente impossível de repetir o molde.
Julgo que o preparei bem para a entrada na adolescência, na montanha russa de novos sentimentos, novas sensações, novas ambições e novas batalhas.


..........

E assim, da mesma forma que me abismo com o ser mãe de um rapaz de 11 anos, consigo encher-me de força para o libertar ainda mais para o mundo.

.........

E assim, estamos a 4 dias da comemoração do seu décimo primeiro aniversário... e é impressionante a velocidade com que este último ano passou por mim, por ele, por nós.

5 comentários:

Anónimo disse...

11 anos? meu deus como ele cresceu... é incrivel como é que um ser tão pequenino cresce tão rápido... nem me consigo imaginar miga :)

jocas

rute disse...

já, onze anos...

tb n me sinto adulta, acho q passei a fase da criança para o adulto sem querer, só me apercebo dos meus 31 anos qd chego a casa e ás vezes nem isso. Não passa o tempo por nós, o que tb n é mau de todo

bjs
rute

Sonhadora disse...

A sério?
11 anos?

Já????

Xi....

Cenas de Gaja disse...

A vida é feitas destas coisas... boas!

** Gaja //

Louisette passion retriever, cat, memory Katanga disse...

Bello blog, Obrigada,
Grande saluda del Belgica.