quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Apontamentos meus


Sinto-me bem nesta nova posição profissional e emocional.
Estou bem como estou, gosto muito do meu emprego, da responsabilidade, da movimentação, da confiança... gosto.
Esta fase de ser mãe de um rapaz com quase 10 anos e de um miudo de 4 anos, consegue-me preencher de tal forma que não tenho qualquer vontade ou necessidade de ter outro filho.

Já estive em uma ou duas situações onde não era suficientemente feliz com o meu trabalho, e quando a vontade de ter outro filho era quase uma necessidade física e emocional.
Ter 2 filhos prencheu-me bastante como mulher.

Tenho a meu lado um marido que me ama e que me faz sentir amada, que se esforça por melhorar, que é extremamente humano e verdadeiro, no qual tenho toda a confiança especialmente como amigo.

É preciso focar as pequenas coisas, detalhes quase minúsculos mas que preenchem o nosso dia-a-dia, para nos considerarmos felizes.
Suficientemente felizes para nos amarmos e deixarmos que nos amem, de coração aberto.

Sentir e ouvir são sentidos demasiado importantes para que deixemos de lhes dar ouvidos.
Se pensarmos bem, bem... a felicidade humana resume-se a sensações, merecedoras para qualquer pecador com a grande diferença na sua evolução interior, dependendo do seu grau de evolução é baseada a forma de se focar em si mesmo mais do que focar-se na vida alheia... é aqui que reside o segredo.

2 comentários:

Monica disse...

Gosto de te ler assim, tranquila, realizada :)
Beijocas grandes

Rita Costa disse...

Tão lindo... é isto mesmo!

Beijo, beijo